Difícil achar alguém no RS que não tenha sua história misturada com o campo, serra ou colônia.
Não tenho dúvida que é tudo isso que nos faz um pouco diferentes, somos ligados no passado mas com um olhar atento no futuro, consequentemente daqui saem designers incríveis, e tem-se feito muita coisa boa. Então olhe com atenção para sua casa, saia por aí, procure por objetos ou livros de arte e fotografia que não precisam ser devorados de uma vez. Redescubra seu espaço, qualquer coisa que lhe faça bem, ou que simplesmente agrade seus olhos, e que talvez remeta você a momentos ou lugares inesquecíveis ou que podem vir a ser. O estilo vigente em arquitetura mais de que nunca é o seu.
Adoro a sensação de chegar em uma casa que não conheço o dono e rapidamente reconhecê-lo um pouco através dos objetos, dos livros, do estilo. Chamo isso, de "casa com alma". Nós profissionais da área somos seguidamente abordados sobre o que é legal colocar em tal lugar, ou de que maneira.
Acho importante jamais perder de vista uma regra básica: legal é o que te faz bem, o que te remete a uma coisa boa, uma embrança, uma história ou até mesmo simplesmente um sentimento. Nossas referências vamos adquirindo ao decorrer de nossas vidas, não só em momentos, mas também em tudo que nos cerca, em cheiros, lugares e até nos livros que lemos ou preferidos, quanto mais velhos, melhores, contam um pouco de nós.
Nosso estado está cravejado de referências, nossas raízes são profundas e não se perderam com o tempo.

Copyright © 2015 Fabiana Fagundes